A Guarda Municipal de Belém (GMB) encerrou, após 30 dias, a primeira etapa da Operação Belém Segura, totalizando mais de 7.600 abordagens preventivas em todos os distritos da capital. A operação começou no dia 9 de abril e conta com o apoio da Superintendência de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e da Policia Militar do Estado do Pará (PM-PA).

O principal objetivo da operação é a ação preventiva e o combate ostensivo ao crime, com a finalidade de reduzir os índices de violência urbana. A operação inclui abordagens de motoristas de veículos particulares, motocicletas e ônibus.

No primeiro mês da operação, 33 bairros foram patrulhados, gerando 7.611 procedimentos. Foram 5.590 pedestres e 2.003 condutores abordados, além de 18 carrinheiros. Neste período, foram ainda apreendidos uma arma de fogo calibre 32, um simulacro, 15 armas brancas (facas), nove munições intactas, mais de 40 cachimbos, 30 trouxinhas de maconha e 22 papelotes de cocaína. Seis veículos roubados foram recuperados.

Ainda como resultado da operação, quatro pessoas foram detidas em flagrante, uma por porte ilegal de arma de fogo, dois homens após tentativa de assalto e um por tráfico de drogas. Três pessoas que eram foragidas da justiça foram capturadas e três pessoas foram conduzidas a unidades da Polícia Civil por dano e depredação ao patrimônio público.

A dona de casa Silvia Gadelha, 81 anos, moradora do bairro da Sacramenta, aprova o trabalho que vem sendo realizado pelos guardas municipais. “É digno de elogio. Fico mais tranquila e quando vejo os guardas no meu bairro sei que estamos amparados. Vivemos apreensivos dentro de casa, pois a criminalidade é grande. Graças a Deus que estamos podendo contar com esses guerreiros”, afirma.

“Considero os 30 dias de ação um sucesso, pois durante toda operação os agentes conseguiram trazer resultados expressivos. Os guardas estão nas ruas dia e noite e já conseguiram recuperar veículos roubados, tirar arma de fogo de circulação, evitar assalto, capturar foragidos da justiça, evitar dano e depredação do patrimônio público, entre outros tipos de ocorrências”, destaca Almir Ferreira, inspetor geral da GMB.

O inspetor ressalta, ainda, que o resultando faz parte de um planejamento minucioso da Divisão de Operações da GMB (DOP) que identificou os principais locais que necessitavam de um trabalho mais especifico para a redução da criminalidade. “A DOP fez um levantamento de cada bairro da capital e dos distritos. Após a análise foi feito um planejamento e a divisão dos bairros para que a ação fosse mais efetiva e trouxesse respostas à sociedade”, explica.

O aposentado Ernane Ângelo, 69 anos, morador da Maracangalha, ficou satisfeito com a ação da GMB dentro dos coletivos. “É a segunda vez que o ônibus que eu pego passa por fiscalização dos guardas. Isso mostra que o trabalho está sendo feito e que temos segurança. Seria bom se todos os dias tivéssemos esse tipo de controle dentro dos coletivos”, diz.

O levantamento apontou que os bairros da Campina, do Umarizal e do Jurunas tiveram o maior número de registros de ocorrências e que no período da manhã ocorrem delitos com mais frequência.

Diante dos resultados positivos, a GMB dará continuidade à operação. “Massificar a presença da Guarda nos locais de maior índice de criminalidade faz com que diminuam os crimes, pois a presença dos agentes municipais acaba inibindo as práticas criminosas”, acrescenta o inspetor.

Serviço – Para entrar em contato com a GMB, a população pode acionar a corporação por meio da Central 153. A ligação é gratuita e pode ser feita de celular.

Texto: Thaís Veiga

Matéria originalmente publicada na Agência Belém.

Primeiro mês da Operação Belém Segura tem saldo positivo